Nada além de mim.

  


  " Essa liberdade está me sufocando, são tantas as possibilidades, mas nada disso me serve se não tenho desejo. Se minha sede de sair, de pular, atirar-me ao vento é quase nula. É estranho pensar assim, eu sei, mas a vontade de prender-me ao meu próprio mundo, no meu mais profundo eu... é maior. E isso está me rasgando há algum tempo e sem perceber estou morrendo aos poucos dentro de mim, e sou eu a assassina, já não me sinto, não me vejo, e não me refiro a imagem refletida de um espelho vagabundo, falo em olhar de dentro pra fora. Mais sabe aquela FÉ de que tanto lhes falo? ela habita dentro de mim como uma borboleta presa no casulo, é por isso que doí tanto."

                                                     Samara Santos

11 comentários

  1. As asas de borboleta sairão do casulo, afinal casulo é passageiro se fosse eterno só lagartas existiriam, e se sabes das asas já deu o primeiro passo para a liberdade,


    Aceitou que ela existe.
    ----------------------------------------------

    Ei jovem poetisa, quase esqueci de dizer depois faça uma visita atualizei para um texto não crítico, como lhe disse que faria.

    http://r3alt.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Não morra dentro de ti,
    faça o inverso:
    Deixa a fé lhe salvar de si.

    Lindo texto.

    ResponderExcluir
  3. Sei oque quer dizer... Mas, um conseho: Deixe que a borboleta se liberte do casulo e habite em você!

    ResponderExcluir
  4. muito bom
    tmb sinto isso
    chega sufocar

    ResponderExcluir
  5. Adorei!
    É uma verdade, muitas vezes queremos nos desprender de nós mesmos e não consegyuimos; e as vezes estamos tranquilos mas saimos do nosso mundo.
    Uma Realidade Ideologica.
    Bom texto Samara, parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Essa é prova de que não estamos nunca satisfeitos. Mas entendo bem o que você quer dizer, mas que muito bem pra falar a verdade, é como se nada fizesse sentido porque na verdade precisamos é de terra firme.

    ResponderExcluir
  7. Morremos mais a cada dia que passa... Ou algo parecido foi o que Mario Quintana falou. =/
    Borboletas são muito frágeis e de vida curta.
    Dentro de ti deve existir algo mais forte, presa em uma jaula.
    Resta descobrir onde está a chave para abri-la. o/
    Apenas seja persistente e não se debata contra as grades que lhe seguram - a saída pode estar mais próxima do que se imagina, basta ter paciência e persistir em sua busca.
    Sei que não é algo fácil, já passei por algo semelhante, mas este não é um estado definitivo.
    Há escapatória.

    ResponderExcluir
  8. adorei o blog é muito bom, vou segui ele, quando de da uma olhada no meu ta bom http://henrique199.blogspot.com/, um forte abraço!

    ResponderExcluir
  9. Adorei todas as perspectivas emotivas e sentimentalistas de seus textos, parabéns...

    ResponderExcluir
  10. #CheckPoint: "Mais sabe aquela FÉ, que habita nosso interior, nós enche de esperança, é por isso que doí tanto. Não querer nós desprender do nosso mundo, quando o momento é tão livre! MAS Não conseguimos!

    ResponderExcluir
  11. Texto lindho"
    gOSTEI""

    http://nostudinhos.blogspot.com/

    ResponderExcluir